30 de mai de 2013

Hate That I Love You - De um jeito torto

Criei tantas expectativas com você que eu estava esquecendo de quanto isso iria doer depois.
- Capitulo 4 -


entre abri a porta do banheiro, olhei ao redor e ao constatar que Justin não está mais no quarto, sai do banheiro e em seguida do quarto, segui pelo corredor e desci as escadas correndo encontrando os 4 tomando café, Justin me olhou irritado e eu dei de ombros, peguei um pedaço de bolo e um copo de leite e comecei a comer.
A campainha foi tocada, Justin levantou-se pra atender, apertou a mão de alguém e logo em seguida um homem entrou, moreno, rosto forte, musculoso, mordi o lábio inferior pra conter uma hemorragia nasal.

Christian, Ryan, Chaz... e Konan, esse é Chris, meu mais novo parceiro no ramo das drogas. -Justin falou sorrindo de canto-

Os 3 patetas levantaram e cumprimentaram o cara, Justin me olhou novamente irritado e eu ri sínica. 

o que foi? -perguntei-
Venha cumprimentá-lo Konan. -falou entre dentes-
não, eu to comendo não tá vendo? -me irritei-

um fato sobre mim, fico um porre quando to com fome.

Konan, eu mandei você levantar e cumprimentá-lo.

o olhei, as mãos fechadas em punho, os olhos mais escuros pela raiva, sorri de canto, ele irritado é um fofura

não to afim -até onde a raiva dele vai?-
tudo bem Justin, não tem problema -se pronunciou o gostoso-
tem problema sim, essa vadia não pode me desobedecer na frente de ninguém -gritou irritado-

Justin se virou e levou o cara pra sala, ficaram conversando por mais ou menos 20 minutos, logo Justin o levou até a porta despedindo-se e vindo até mim, e ao ver as expressões no rosto dele é que eu percebo, fui longe de mais, puta merda...
levantei pronta pra correr mais ao me encontrar no segundo degrau da escada meu cabelo foi puxado pra trás e com uma força descomunal fui jogada contra o chão, minha cabeça bateu com força e então apaguei...

...

abri meus olhos de uma vez um pouco assustada com o que aconteceu, tentei levantar mais não consegui, minhas mãos estão presas e eu.. eu to pelada...
resumindo, estou pelada de braços e pernas abertas presa deitada sobre a mesa da sala de jantar.

que bom que acordou bela adormecida. 

levantei um pouco a cabeça e encarei Justin só de cueca na minha frente, mordi o lábio inferior e ele riu, porém não um sorriso divertido, e sim um sorriso maldoso, como se a qualquer momento fosse me matar.
ele tirou a cueca, subiu sobre mim e então me penetrou, gritei em surpresa e o ouvi rir enquanto aumenta a velocidade e a força com que me penetra, meu corpo balança indo pra cima e pra baixo com os movimentos violentos que ele faz, força meus puços e meus pés que estão presos por algemas fazendo-me sentir ainda mais dor.
ao sentir-se satisfeito saiu de cima de mim, senti algo quente escorrer por entre minhas pernas , levantei um pouco a cabeça e com os olhos marejados vi sangue misturado a semém escorrendo de mim.
deitei a cabeça novamente e uma lágrima solitária escapou de meus olhos sem minha permissão, Justin sorriu de canto e abriu as algemas, me puxou e me jogou no chão.

é a vez de vocês.

falou a dois cara que me olhavam como se fossem lobos e eu uma indefesa ovelhinha, eles tiraram a roupa tão rápido que mal tive tempo de ver quando fui agarrada, o cara sentou no chão e me puxou sentando-me em seu colo e me penetrou por trás, soltei um grito agudo e as lágrimas se multiplicaram, o outro veio ficando por cima de mim e me penetrou no mesmo lugar juntamente com o outro, senti-me ser rasgada ao meio enquanto os gritos escapam da minha gargante, não conseguindo conter comecei a soluçar e chorar compulsivamente enquanto os movimentos dentro de mim só aumentam, olhei pra Chaz suplicando que ele me salvasse porém ele apenas desviou o olhar, não posso culpá-lo, afinal... quem iria contra Justin?
e agora, nesse momento, me arrependo profundamente de tê-lo provocado.
um dos caras saiu de cima de mim e o outro me jogou contra o chão, fiquei caída sobre meu próprio sangue sem forças o suficiente pra me levantar, fechei os olhos ficando inconsciente.

...

acordei ouvindo gritos e me assustei ao reconhecer ser de Justin e Chaz.

como pode fazer isso com ela Justin? 
Cala a boca Chaz, eu não pedi sua opinião.
eu sei que não, mais como pode dizer pra mim que gosta dela e no dia seguinte fazer isso?
Eu já disse pra você calar a boca, que droga -gritou e desferiu um soco em Chaz fazendo-o cair-
me bate , me bate mesmo, mais isso não vai mudar o fato de que você a maltrata por quê gosta dela.

Justin bufou irritado e saiu, arregalei levemente os olhos.
gosta de mim? é isso mesmo que eu ouvi?
Chaz levantou-se e sorriu de canto ao me ver acordada.

melhor? -perguntou sentando perto de mim-
sim, obrigado por cuidar de mim, acho que aqui só você gosta de mim -sorri de canto-
Er.. Konan, eu não gosto de você... tudo o que eu faço é trabalho, o meu trabalho é cuidar de todas as garotas que servem ao Justin.

meus olhos marejaram no mesmo instante, levantei saindo do quarto pra que ele não visse as lágrimas em meu rosto, por quê ele tem que dizer isso? logo agora, que desenvolvo um carinho especial por ele.
caminhei pelo corredor meio desnorteada e abri uma das portas, vi Christian deitado na cama, provavelmente dormindo, fechei a porta novamente e entrei na última porta do corredor, uma biblioteca, grande foi minha surpresa ao encontrar Ryan no meio de um dos corredores das enormes estantes de livros.

Ryan? -falei surpresa-
Konan -bate ao lado dele pra eu sentar- o que faz aqui?
nada -sentei ao seu lado-
descobriu que ninguém aqui gosta de você e que tudo o que fazem é só trabalho?
quase isso, descobri que pelo menos Justin gosta um pouco de mim, de um jeito torto, mais bem torto mesmo mais gosta.
-rir- eu também gosto de você sua boba.
sério? -sorri-
muito sério -me abraça de lado-

Dia Seguinte

abri meus olhos e vi ainda me encontrar na biblioteca, porém, sem Ryan, levantei e no estante seguinte recebi um soco desferido com força contra meu olho esquerdo, cai no chão desnorteada e olhei pra cima vendo Justin fulminante.

isso é por ter transado com Ryan sem minha permissão.
mais eu nã...
cala a boca -gritou- 

saiu e eu levantei chorando novamente, mais que merda, onde eu vim parar?
agora sei o por quê de talvez eu querer fugir...


+25 comentários

Desculpem a demora, estou tentando conciliar minha vida pessoal com o blog... 

obrigado pelos comentários(apesar de muitos serem da mesma pessoa)(anônimo)

Recomendo: http://jdbswagforever.blogspot.com.br/