22 de mai de 2013

Hate That I Love You - Piscina

"Um dia, você vai perceber que quem é verdadeiro vai estar do seu lado, até mesmo quando você menos merecer."
- Capitulo 2 -

abri meus olhos e sorri vendo ainda me encontrar em um quarto maravilhoso, sentei me espreguiçando e me levantei, caminhei até a porta que obviamente é o banheiro, escovei meus dentes já que com tava com bafo de foça entupida de banheiro, terminei o que tinha que fazer e sai do quarto dando de cara com um enorme corredor, minha barriga roncou, acho que meu estomago vai acabar comendo meu figado, tem como?
caminhei pelo corredor e desci as escadas, Justin e os dois idiotas sentados a mesa junto a outro que eu ainda não tive o prazer de conhecer, sentei a mesa ignorando o olhar deles pra mim e peguei um pedaço de bolo levando-o a boca.

Konan, aqueles dois idiotas - aponta pra Chaz e Christian- você já conhece, e aquele ali -aponta pro até então desconhecido- é o Ryan

O que agora sei ser Ryan levantou-se, deu a volta na mesa e parou ao lado da minha cadeira, provavelmente esperando que eu levante pra comprimentá-lo, assim o fiz, levantei e parei frente a ele, ele apertou a minha mão com força e puxou dando-me um abraço.

É um prazer... Konan -sussurrou pausadamente e eu me arrepiei-

ele se afastou e eu o olhei dos pés a cabeça, que olhos, que rosto, que corpo, que pegada, e oh meu Deus, nessa casa só tem homem gostoso? 

o pra-prazer é meu -gaguejei e ele riu de um jeito sexy-

sentei novamente vendo-o voltar pro seu lugar em câmera lenta, ou será que são só meus olhos?
terminei de comer o bolo e tomei um copo de suco me levantando .

Espera -ouvi a voz de Christian me chamar-

me virei o encarando, ele caminhou e parou a minha frente.

primeiro, foi mal pelo jeito que eu e Chaz falamos contigo lá na estrada, e segundo, Sou Christian -sorri- e faz de conta que tá me conhecendo agora.

sorri de canto e apertei sua mão que me era estendida. 

Sou Konan.

mais pode me chamar de carro esporte e entrar em mim..
claro que essa parte eu ocultei, ele aproximou-se mais de mim e levou a boca rente a minha orelha.

Valeu.. Konan.

me arrepiei de novo, ao ver isso ele riu e se afastou de mim.
balancei a cabeça e subi a escada correndo ouvindo a risada deles, será que cada vez que um deles pronunciar meu nome eu vou me arrepiar e ter um orgasmo só com isso? 
já não chega ter uma hemorragia nasal ao ver o gostoso do Justin?
entrei no quarto e olhei em volta, tédio e mais tédio
abri a porta ao lado do banheiro encontrando todas as minhas roupas no closet, peguei um (biquíni) e vesti, já que to aqui, em uma enorme mansão cercada de luxo e tédio, vou mais é aproveitar...

Narração: Justin Bieber

estou sentado na escada conversando com os 3 jumentos que tenho o desprazer de chamar de primos, como? como 3 caras desse tamanho podem ser tão inúteis?
minha atenção foi tirada deles quando ouvi passos no alto da escada, olhei pra cima e meu queixo caiu, Konan encontra-se no topo da escada, apenas de biquíni, me olhando com um sorriso de canto, e se eu fosse ela, com certeza já estaria tendo uma hemorragia nasal, meu queixo caiu e tenho quase certeza que to babando, e sei que os 3 idiotas não estão diferente, Konan desceu as escadas, pra mim em câmera lenta, passou por mim e os garotos e riu.

acho que agora é você que precisa de um pedaço de papel higiênico Justin.

voltei a mim e balancei a cabeça segurando seu braço

onde você vai? -perguntei já sabendo-
- revira os olhos- pular de asa delta de biquíni.
ironia nem um pouco né?
nem um pouco.

falou e soltou-se de mim saindo, depois de alguns minutos paralisado, voltei a mim, levantei e fui pra piscina seguido pelos 3 , eles se jogaram nas cadeiras que tem ali e eu fique observando Konan de longe, os olhares pra ela eram hilários, dos homens desejo, das mulheres raiva, ela pulou na piscina molhando todos que estavam ao redor, por um segundo achei que as vadias fossem matar ela.
ela tem um grande efeito em mim, mais eu tenho um ainda maior nela.

Ela saiu da piscina de um jeito sexy e sentou-se na borda da mesma com os pés dentro da água, to quase babando ao ver os pingos de água caindo pelo corpo perfeito dela, ela riu ao ver minha cara e eu ri baixinho.
pisquei pra ela e comecei a tirar minha camiseta lentamente, ela arregalou levemente os olhos ao ver meu propósito, ri zombando dela e tirei a camisa por inteiro jogando-a no chão, abri meu cinto lentamente vendo seus olhos brilharem ao olhar meu tórax nu, sorri e abri por fim o meu cinto, ameacei descer a calça porém não o fiz, seus olhos mostraram decepção e eu ri sonoramente, me abaixei e tirei meu all Star com os olhos fixos nos dela, por fim levantei-me e desci lentamente minha calça passando propositalmente as pontas dos meus dedos na minha coxa, ao termino encontro-me apenas com uma cueca preta, caminhei lentamente até ela e vi seu nariz começar a sangrar, ela entrou em desespero e começou a tentar conter o sangue, ri abafado e peguei uma toalha no ombro do meu segurança e joguei pra ela que levou a mesma até o nariz, além do nariz sangrando tá com as bochechas mais vermelhas que tomate, visão mais fofa.
Hum.. acho que essa frase foi meio gay.

Pulei na água e nadei ficando entre as pernas dela e subi pra pegar ar, ela arregalou os olhos e tentou levantar porém a segurei pelas pernas impedindo-a de continuar o ato. 
puxei ela pra dentro da piscina prensando-a entre meu corpo e a parede da piscina, sorri ao vê-la corada e a beijei, mordi levemente seu lábio inferior abrindo passagem pra adentrar com minha língua , explorei sua boca até ter meu beijo correspondido, ela pareceu voltar a si pois me empurrou e subiu saindo da piscina, puxei seu pé derrubando-a e ganhando tempo pra poder sair da piscina, ela levantou e tentou correr pra sair de perto de mim mais eu a segurei pelos braços.

me solta -gritou irritada-
eu mando em você, não o contrário -sorri sínico- 

ela se soltou das minhas mãos e me deu um soco de direita que fez eu me desequilibrar e ir ao chão desnorteado.
a olhei com ódio e acho que ela percebeu isso, passei meus dedos pelo meu nariz vendo com sangue.
Filha da puta, que soco de direita em.

Desculpa, desculpa -entra em desespero - eu não queria fazer isso , foi reflexo.

não deixei que ela continuasse, levantei e com toda a minha força desferi um soco em seu rosto levando-a ao chão.
sentei em sua barriga e dei-lhe outro soco deixando-a quase desacordada. 

vadia, vai aprender a me respeitar -cospe as palavras-

porém em nenhum momento ela chorou, gemeu de dor ou pediu pra eu parar, e isso me fez admirá-la de certa forma, parece que ela sabe que errou e aceita o castigo calada. 
a levantei pelos cabelo e levei ela jogando-a na cadeira de bruços, soltei o laço da calcinha de seu biquíni e a arranquei de seu corpo jogando-a no chão, desci minha cueca até abaixo dos joelhos e a penetrei, ouvi um grito alto de dor e sorri de canto, todos ali olhavam a cena como se não fosse nada de mais, ninguém, absolutamente ninguém seria capaz de interromper.
me apoiei melhor deixando o meu corpo sobre o dela e comecei com entocadas violentas, ouvi os soluços de dor e o sangue dela escorrendo pelo meu pênis, mais isso não me fez parar, sai de dentro dela totalmente para em seguida voltar com toda força, ela gritou mais alto e então tudo ficou em silêncio, o único barulho ouvido é o da minha respiração ofegante misturada aos meus gemidos.
sai dela e entrei novamente com força, uma poça de sangue já formava-se no chão, quando dei-me por satisfeito sai dela e subi minha cueca sujando-a se sangue,
mais foda-se.

comecei a caminhar e só parei quando ouvi meu nome ser chamado, me virei e encarei Chaz.

vai deixar ela ai?

bufei e caminhei até ela, peguei-a no colo e a joguei dentro da piscina sujando a água com sangue.

Se vira.

falei pra ele e sai, tenho coisas a resolver ao invés de ficar gastando meu tempo com vadias que me dão socos.

Narração: Chaz Somers 

mais que merda, tudo sempre sobra pra mim, mais que bosta, se o Justin mata, eu tenho que limpar, se o Justin come, eu tenho que lavar a louça, se o Justin mestroa, eu tenho que comprar o absorvente.
ri de mim mesmo, se o Justin sabe que ando pensando isso ele me mata, pulei na água e peguei a garota no colo, com muita dificuldade consegui sair da piscina com ela.

subi as escadas a olhando, o rosto perfeito agora marcado por socos violentos, a pele branquinha agora marcada pelos dedos de Justin.

coloquei uma calcinha limpa e uma blusa de Justin nela e a deitei na cama, durante o banho mesmo que inconscientemente ela gemeu ao meu toque sentindo dor, olhei pra ela e mais uma vez a calcinha encontra-se suja de sangue, isso já está me preocupando, tirei a calcinha colocando na roupa suja e coloquei outra nela, ouvi a porta ser aberta e fechada, me virei já sabendo quem é, Justin sentou no sofá e sorriu.

cuidou direitinho em? -rir-
vai a merda Justin -falei irritado-
o que ela faz com a minha blusa? -muda de expressão- tira minha blusa dessa vadia.
-revira os olhos- só queria deixá-mais confortável já que está cheia de hematomas.
se quer deixar seu amorzinho confortável veste uma blusa sua.
-bufei tirando a blusa dela e jogando pra ele - e ela não é meu amorzinho.

falei irritado e tirei minha blusa colocando cuidadosamente nela.
fiquei a observando assim como Justin, ela abriu os olhos e os mesmos encheram-se de lágrimas, o que veio a seguir me assustou, ela começou a gritar dizendo está sentindo muita dor, Justin revirou os olhos e saiu e eu fiquei a olhando preocupado.

Narração: Konan Stone

se eu não tivesse sentindo muita dor eu com certeza já teria agarrando o gostoso do Chaz que está sem camisa na minha frente me olhando preocupado.
senti a dor aguda novamente e gritei não conseguindo segurar.

me ajuda Chaz -pedi entrando em desespero- 
eu vou, eu vou ajudar você, apenas se acalma.

Narração: Chaz Somers

mais difícil que convencer Justin a chamar um médico foi convencê-lo a tirar todos da mansão, seria deveras estranho o médico chegar e ver vadias e seguranças armados por tudo que é canto, tive que dizer ao médico que Konan é minha esposa e que eu a machuquei sem querer durante o sexo e que agora ela está sentindo dor, é, tudo nessa casa sobra pra mim..




+ 20 Comentários



mais 5 comentário em Sem saída para o amor cap 9


quando chegar aos comentários pedidos, eu posto o cap 3, e como o outro, esse cap foi bem grande 

Larissa
com 11 não's e 54 sim's
você é a mais nova moderadora do blog
entre em contato comigo pelo  
twitter ou pelo face