28 de fev de 2013

Fora de Controle {1}

"Se preocupe mais em ser feliz e menos no que as pessoas vão dizer a seu respeito."

Aline: você foi acusada de pedofilia? 

 gritou minha mãe visivelmente irritada enquanto uma veia saltava em sua testa, e aqui estou eu, sentada em uma cadeira no corredor de uma delegacia ouvindo os sermões da minha mãe.. 

 Eu: é, eu fui.

 falei calmamente e ela ficou vermelha, se fosse em um desenho diria que ela ia explodir a qualquer momento. 

 Aline: como pode falar assim? na maior calma? 
Eu: eu beijei um garoto de 13 anos com aparência de 16, a mãe maluca dele viu, ligou pra policia e disse que eu era uma pedófila que estava pegando o filhinho dela -revirei os olhos- 
Aline: -suspira- o que mais falta você aprontar? 
Eu: quem sabe posso ser acusada de assassinato -rir sem humor- 
 Aline: por quê você não pode ser como a sua irmã?

 gritou chorando e a raiva me subiu a cabeça, ela, ela, sempre ela, por quê sempre me comparam a ela, cansei de viver na sombra da Samara

 Eu: por quê eu não quero ser como ela, eu não quero ser só mais um rostinho bonito na sociedade, eu não quero viver pra agradar os outros, eu não quero sentir o que os outros dizem pra eu sentir, eu prefiro ser um ladrona, assassina, pedófila, sequestradora ou seja lá o que for do que ser uma bárbie manipulável que não sabe pensar com a própria cabeça. 

 gritei em raiva e sai da delegacia, eram 3 da manhã e eu vagava pelas ruas, o ódio me subia a cabeça, odiava quando ela me comparava a vadia da minha irmã, ela não é digna para que a comparem a mim. avistei uma balada e entrei na mesma, era conhecida em praticamente todas as baladas da cidade, por isso mesmo de menor nunca era barrada, fui até o bar e pedi um whisky ao barman , não demorou para que ele trouxesse o que eu avia pedido, tomei um copo seguido de outros e logo já sentia-me tonta, peguei uma garrafa de vódka com o barman e fui pro meio da balada, dançava loucamente ao ritmo da música que era contagiante

tumblr_miiffkYNtA1rzfxgvo1_500.gif (430×267)

 abri os olhos sentindo-os pesados, pisquei-os algumas vezes pra me acostumar com a claridade do local em que me encontrava, parecia que eu avia dormido apenas por alguns segundos, tinha um garoto do meu lado direito e uma garota do meu lado esquerdo, ambos nus assim como eu, sorri de canto observando-os, não lembrava-me de nada da noite passada mais sabia que tinha sido proveitosa, olhei no relógio, o mesmo marcava 10:00h da manhã, dei um pulo da cama e peguei minhas roupas que estavam espalhadas por todo o quarto em que eu estava, sai vestindo a camisa e peguei um táxi... entrei em casa correndo e fui barrada pela minha mãe, parecia não ter dormido a noite toda. 

 Aline: onde você estava? 
Eu: não é da sua conta 
Aline: onde você estava Samantha?
Eu: por ai 

 sorri de canto e subi as escadas sobre os gritos dela, adorava vê-la irritada, tomei um banho rápido, me vesti e peguei minha mochila partindo pra escola. entrei sobre todos os olhares, sorri de canto com o modo com que me olhavam, praticamente todos ali tinham medo de mim. ... 

 Eu: 3, 2, 1... 

 contei sorrindo e comecei a ouvir gritos e garotas correndo por toda a escola. 

 Eu: e.. agora...

 falei e comecei a ouvir xingamentos dos garotos, eles saíam dos banheiros masculinos ensopados, alguns até mais sujos do que molhados com apenas água, rir alto com a cena, ah, como é divertido, nada mais divertido do que rir da cara dos outros. 

 Sandy: SAMANTHA 

 ouvi a voz da diretora furiosa a gritar meu nome, sorri me virando e a encarando desafiadora. 

 Sandy: NA MINHA SALA AGORA -ditou ainda gritando-
 Eu: como quiser. 

 a segui até a sala tão conhecida por mim e sentei em uma das cadeiras, ela sentou na mesa e me encarou. 

 Sandy: como Samantha, como você encheu os armários das garotas de ratos e entupiu todos os vasos dos banheiros masculinos? como e por quê? 
Eu: -rir- foi simples, e fiz isso por quê estava entediada. 
Sandy: -suspira se controlando- e o que vai fazer na próxima vez que estiver entediada? explodir a escola? 
Eu: não seria uma má ideia -sorri diabólica- 
 Sandy: -arregala os olhos- nem pense nisso -gritou- você está suspensa por 2 semanas. 
Eu: aprontar e ainda ganhar um prêmio, acho que vou fazer isso sempre. 
Sandy: saia da minha sala 

 revirei os olhos e sai sobre a ira dos olhos de todos os alunos, adoro a forma como eles me odeiam, tinha até página no facebook "Odeio Samantha Monroe" , sempre rio muito lendo as baboseiras que eles escrevem, quando fui tirar satisfações com a dona da página ela fez xixi nas calças de tanto medo de mim, nunca ri tanto, 1 semana depois a página saiu do ar, até fiquei triste . quando cheguei em casa já era tarde, o relógio marcava 8:00h da noite, talvez eu tenha me atrasado um pouquinho, entrei em casa, mamãe e minha irmã bárbie perfeitinha estavam sentadas a mesa jantando. 

 Aline: você saiu da escola a duas horas atrás, por quê só chegou agora? 
Eu: na verdade sai a 7:00h atrás, mais ai me empalhei com uns amigos.
 Aline: por quê saiu tão cedo da escola? 
Eu: fui suspensa por 2 semanas. 
Aline: o quê ?-grita- você vai ficar de castigo por 5 meses. 
Samara: não pegue tão pesado com ela mamãe. 

 se pronunciou Samara pela primeira vez desde que entrei em casa. 

 Eu: não preciso que me defenda, tenho boca e sei me defender sozinha -virei pra mamãe- e você sabe que castigos não funcionam comigo.

 proferi e subi bufando, tomei banho, me vesti e desci novamente saindo de casa sobre as perguntas da minha mãe, ignorei e fui a garagem, peguei meu carro e sai dali o mais rápido que pude, curtiria hoje mais do que ontem... 


 Continua...

Comentem, logo, logo o Justin aparece na história *-*