26 de jan de 2013

∞ All I Want Is You (14)

Dê a volta por cima, abra seus olhos
Olhe para mim agora
Dê a volta por cima, garota, eu peguei você
Não vamos cair, sim 
Podemos ver a eternidade daqui, sim
Desde que estejamos juntos
Não tenha medo, não tenha medo
(Turn Around - Conor Maynard feat Ne-Yo)
Cap com cenas fortes



ouvimos a porta do lugar onde estávamos ser aberta e Henrique -pai de Daniel- entrar por ela junto a outro cara.

Henrique: leva aquele ali -aponta pro tio Ryan- ele tá morto

senti meus olhos marejarem e meu coração doer, ele avia matado tio Ryan,
o cara saiu arrastando tio Ryan e Henrique nos olhou sorrindo sadicamente.

Eu: por quê está fazendo isso?
Henrique: por quê? -sorri irônico- por que seu pai matou o meu filho... e Justin, eu vou te fazer sentir como eu me senti quando você matou meu filho

ele veio pra cima de mim e soltou a corda que estava presa a parede me arrastando até uma cama que tinha no canto, papai levantou tentando soltar-se pra me ajudar, o que foi em vão, ele me jogou na cama e sorriu de um jeito assustador, ele desceu a própria calça e cueca deixando na altura dos joelhos, levantou minha saia e arrancou minha calcinha  me penetrando sem dó, senti a dor aguda me atingir, tentei me soltar mais ele era mais forte e eu ainda estava com as mãos amarradas.

Henrique: como se sente Justin?

perguntou rindo enquanto me entocava com mais força, virei o rosto olhando pro meu pai, o mesmo estava com a cabeça virada e com os olhos fechados...
Henrique era violento e usava toda a força que tinha pra me entocar.
ao se satisfazer Henrique saiu de dentro de mim e levantou se vestindo, puxou a corda que segurava meus pulsos levantando-me também, ele olhou pra papai e deu um sorriso de orelha a orelha, aproveitei sua distração e chutei o meio de suas pernas derrubando-o no chão de joelhos, mesmo com as mãos amarradas peguei a arma em sua cintura e bati com ela em sua cabeça desmaiando-o, senti um liquido quente descer por minhas pernas, era sangue, ignorei e corri até papai desamarrando-o com um pouco de dificuldade, ele desamarrou minhas mãos e então me abraçou.

Jus: você está bem? -sussurrou contra o meu ouvido-
Eu: ficarei se prometer que vai ficar comigo
Jus: eu prometo.

sussurrou e pegou o celular ligando pra alguém , falou por poucos minutos e me pegou no colo saindo dali.

Eu: pra quem você ligou?
Jus: pro Chaz e outros seguranças, eles vem pegar o Henrique.
Eu: o que vai fazer com ele?
Jus: vou fazer ele se arrepender por ter nos pego, por ter matado Ryan, por ter feito o que fez com você.

ao lembrar que ele avia matado tio Ryan o ódio e a dor tomou conta de mim, meus olhos umedeceram-se e eu me permiti chorar.

...

Dia Seguinte

ouvi pequenas batidas na porta e papai entrou em seguida me pegando só de lingerie, já que eu avia acabado de sair do banheiro e estava terminando de me vestir, ele me olhou dos pés a cabeça e mordeu os lábios se aproximando de mim e enlaçando minha cintura com os braços.
corei instantaneamente...

Jus: quero que você veja o que vou fazer com aquele canalha, vamos?
Eu: certo, mais posso me vestir antes?
Jus: -morde os lábios- se você quiser ficar só de calcinha e sutiã eu não me importo sabe...
Eu: -rir- tarado

caminhei até o closet e vesti um vestido que foi a primeira peça que encontrei, sai junto a papai do quarto, fomos direto para o seu escritório, lá estava apenas tio Chaz, fiquei perto da porta e papai foi pro meio do escritório, estalou os dedos e os mesmos caras que trouxeram Daniel trouxeram o pai dele, o mesmo não estava machucado, estava apenas com as mãos amarradas.
papai riu e deu um soco em seu nariz quebrando-o na hora, Henrique rui alto.

Henrique: é só isso que consegue bichinha
Jus: -sorri sádico- sabe.. eu acho que você está falando de mais, mais vamos resolver isso.

papai foi até uma estante no canto do escritório e tirou uma gaveta voltando pro seu lugar e jogando o conteúdo dela no chão, eram objetos de tortura, ele pegou o que parecia ser uma tesoura, só que bem maior, Henrique arregalou os olhos e tentou se soltar mais claro , foi em vão.

Jus: põe a língua pra fora
Henrique: me obrigue

papai sorriu e mexeu a cabeça em um tipo de comando fazendo assim um dos caras que segurava Henrique apertar suas bochechas facilitando para o meu pai puxar sua língua , ele pegou a tesoura -ou o que quer que fosse aquilo- e cortou a língua de Henrique fazendo-o soltar um grito mudo, ele pegou um pequeno punhal e cortou a língua em pequenos pedaços, feito isso ele a enfiou na boca de Henrique e deu um soco em sua barriga fazendo-o vomitar sangue junto com os pedaços de sua língua, papai pegou um martelo enorme e tacou em seus joelhos quebrando-os na hora enquanto ria alto durante o ato Henrique soltava gritos de desespero e chorava sem parar, as lágrimas caíam dos meus olhos e eu já chorava compulsivamente sem perceber.
eu queria intervir, mais fiquei com medo, com medo de que ele fizesse comigo o que estava fazendo com Henrique...
e aquele homem que estava no quarto comigo a minutos atrás já não existia mais.

Jus: sabe Henrique, seus dedos são muitos feios mais eu também posso te ajudar nisso

papai sorriu inocente e pegou um alicate , pediu para que um dos caras soltasse as mãos de Henrique e então as puxou pra frente segurando-as ,  Henrique balançava a cabeça negativamente suplicando para que papai não fizesse o que estávamos pensando, porém ele o fez, cortou dedo por dedo de Henrique deixando-o sem nenhum dedo na mão direita, sorriu jogando os dedos no chão.
ele jogou o alicate longe e pegou uma grande faca, segurou a mão esquerda de Henrique e então cortou a mesma balando-a em frente a Henrique que chorava e gritava sem sair som.
olhei pra tio Chaz implorando-o pra que ele o fizesse parar, ele apenas se levantou e me abraçou por trás , no mesmo momento minhas pernas fraquejaram e eu só não cai por quê tio Chaz me segurou...
eu já não aguentava mais aquilo, joguei meu medo pro alto, me afastei de tio Chaz e então gritei..

Eu: pai, pare com isso, não faça mais nada com ele por favor.



ele me olhou incrédulo ao ouvir minha frase e me ver chorando.

Jus: parar? parar? ele te estuprou e matou o Ryan e você quer que eu pare?

ele avia feito o que papai disse, mais eu não aguentava mais aquilo, era forte de mais pra mim.
papai me empurrou contra tio Chaz

Jus: segure ela ou eu a mato- gritou-

 tio Chaz me segurou pela cintura e papai continuou o que fazia.

Jus: agora vou te fazer  sentir o que minha filhinha sentiu, Emanuel, ele é todo seu

falou com um dos caras , o outro fez Henrique ficar de quatro e o segurou -já que ele estava com as pernas quebradas- o tal Emanuel sorriu e desceu a calça e então o penetrou, Henrique chorava e gritava fazendo dessa vez os gritos ecoarem pelo escritório, vi sangue escorrer sem parar por suas pernas, papai olhava a cena e sorria, ele parecia sentir prazer ao ver o sangue escorrer.

Eu: para, por favor para.

gritei em desespero, papai olhou pra mim e sorriu sádico, mandou deitarem Henrique no chão e me puxou deixando-me ao lado do mesmo.
me entregou uma arma e me olhou

Jus: atira e acaba com o sofrimento dele
Eu: não, por favor não me faça fazer isso -pedi chorando-
Jus: então eu continuo 
Eu: não -gritei- eu faço

solucei baixinho ,apontei a arma pra Henrique e atirei, abri os olhos e gritei ao ver seus miolos estourados e espalhados pelo escritório, joguei a arma e sai dali correndo, só não me senti pior por quê sabia que o matando acabei com o sofrimento dele...


Continua...

30 Comentários para o cap Final

Leiam também: http://dreambelieberinyourworld.blogspot.com.br/
Obrigados pelos comments amores ♥comentem para o cap final