13 de dez de 2012

∞ All I Want Is You (1)

Como os lados de uma moeda
Temos visões distintas
Mas quando eu preciso de um amigo
Você é a pessoa que eu escolhoAlana Lee - Synchronize )
Leiam as notas finais



Flash Back On

Xx: mãos pro alto, isso é um assalto

gritou um homem encapuzado entrando no banco, Marie -mãe de Jenny- rapidamente puxou a filha escondendo-a atrás de si, não se importando com o que iria acontecer, só não deixaria que nada nem ninguém machucasse sua princesa.

Marie: Jenny, me esculte bem minha filha, eu vou distraí-lo, e quando eu fizer isso quero que você corra, corra o mais rápido possível e saia desse banco direto pra casa.
Jenny: mais mãe eu...
Marie: nada de eu.. faça o que estou pedindo.
Jenny: -deixa uma lágrima cair- sim senhora.
Marie: e não esqueça, eu te amo mais que tudo.
Jenny: eu também te amo

sussurrou sentindo mais lágrimas caírem por seu rosto, sua mãe a empurrou rumo a porta do banco e foi pra cima do assaltante, Jenny correu pra fora o mais rápido que pôde e ao se distanciar um pouco do banco ouviu um disparo, no mesmo instante caiu de joelhos no chão, ela sabia , sabia que avia sido sua mãe a levar o tiro, sabia que ela avia dado a vida por si.

Flash Back Off 

...

acordei mais uma vez atormentada por meus sonhos horríveis, na verdade, lembranças do passado, toquei meu rosto e o senti molhado, era sempre assim, eu dormia, sonhava, e acordava chorando...
levantei-me da cama e fui ao banheiro fazendo minha higiene rapidamente, sai do quarto e desci as escadas encontrando papai, tio Chaz e tio Ryan sentados a mesa tomando café, tio Ryan ao me ver sorriu e veio até mim me abraçando forte e beijando minha testa, adorava o jeito como ele me abraça, só pelo abraço ele demostra todo o seu carinho, sorri e dei um beijo estalado em seu rosto, nos sentamos e eu me estiquei um pouco dando um beijo estalado no rosto do tio Chaz.
ele sorriu e me estendeu um pedaço de bolo, olhei pro papai que olhava a tudo com desdém, criei coragem e proferi...

Eu: bom dia papai -sussurrei-

no segundo seguinte senti um tapa forte em meu rosto me levando ao chão, levantei o olhar e vi  papai vermelho de raiva.

Jus: não me chama de pai.

falou por fim e subiu, tio Ryan rapidamente se levantou e me abraçou tirando-me do chão onde eu estava caída.
eu não entendo, como ele pode me culpar tanto assim? eu já me sinto culpada o suficiente, eu sei que a culpa foi minha, mais ele não precisa jogar isso na minha cara a cada 15 minutos..

Jus: Jenny sua vadia, vem aqui -gritou alto-

a raiva em sua voz era perceptível 

Ryan: eu vou com você, não vou deixar que você fique sozinha com ele.
Eu: não tio, eu vou sozinha, se ele for fazer alguma coisa não quero que nada aconteça a você.

sussurrei e sai de seus braços , subi as escadas rápido, ele já estava com raiva, se eu o fizesse esperar então não sei do  que ele seria capaz, entrei no escritório do papai que tava mais pra uma mansão dentro de uma mansão e parei o observando, junto a ele estavam alguns de seus sócios, provavelmente estavam em reunião.

Jus: que merda é essa? -gritou-

jogou várias fotos em cima de mim, me abaixei e as peguei, meus olhos se arregalaram no mesmo instante, eram fotos minhas e do Daniel, meu namorado até a poucos minutos secretamente.

Eu: e-ele é meu namorado papai, ma-mais..
Jus: você é minha, minha filha e eu não te dei permissão pra isso

gritou me empurrando contra a parede.

Eu: por favor, não faça nada com ele
Jus: -rir sarcástico- e por quê ?
Eu: -fechei os olhos- eu gosto muito dele.
Jus: -espreme os olhos- vamos ver se você ainda gosta dele agora -sorri sádico-

não entendi nada, mais ele saiu da minha frente e então eu vi um dos capangas do papai trazendo Daniel e oh meu Deus, ele, ele estava sem os dois braços, meus olhos rapidamente começaram a transbordar e o desespero tomou conta de mim, seu rosto tão lindo agora estava deformado devido as pancadas que provavelmente levou.

Eu: Daniel -sussurrei soltando um soluço ao final-

ao ouvir minha voz ele levantou um pouco o rosto e abriu os olhos -que estavam fechados- me dando um sorriso reconfortante, como ele podia sorrir nessa situação?

Justin P.O.V

a vadia que eu tenho o desprazer de chamar de filha correu até o filho da puta e o abraçou, sorri sádico por ele não poder retribuir.

Jenny: Daniel, eu sinto muito, me desculpa
Daniel: não se desculpe princesa, você não tem culpa
Jenny: eu tenho sim
Daniel: -sorri- não, não tem, e eu quero que você saiba, eu te amo.
Jenny: -soluça- também te amo

por um momento fiquei sentido pela cena que eu avia acabado de presenciar, parecia comigo e a mãe da Jenny , a diferença é que ela me disse as coisas bonitas, e que ela era quem estava prestes a morrer, Logan se soltou das mãos dos meus capangas e correu até a janela quebrando o vidro e pulando por ela, preferiu se matar do que morrer por minhas mãos.
Jenny arregalou os olhos e correu até a mesma e gritou em desespero, ela colocou o pé pra fora prestes a pular também mais eu caminhei até ela, segurei em seus cabelos e a puxei pra trás jogando-a no chão.

Eu: ele poupou o meu trabalho, e agora eu vou cuidar de você.



Continua...


e o que acharam do primeiro cap? o Justin é um sádico, matar  o namorado da própria filha, mais eu sei que vocês querem um sádico desses né u.u, bom , temos uma decisão muito importante a tomar, sim, eu disse nós, eu coloquei moderadoras para me ajudarem nas postagens, pra que vocês nunca fiquem sem histórias, eu tenho 2 moderadoras mais só 1 tá fazendo seu trabalho, no começo a Beki postava sempre mais agora não, o PC dela tá quebrado e eu entendo isso, mais ela podia pelo menos ter avisado. ela me avisou, já depois de alguns dias, as histórias dela são lindas, perfeitas, e eu sei que vocês a amam tanto quanto eu amo. mais temos que decidir, ela sai ou continua? se ela sair a Kady entra.

Enquete
Beki deve sair ou continuar?
A) deve continuar
B) deve sair

deixem a alternativa que vocês escolhem no final do seu comentário 
Eve já fiz sua barra de espaço, só pegar aqui →(Click Here)