25 de out de 2012

Just a Bitch 「7」

“Dizem que a vida é cheia de surpresas. Que nossos sonhos realmente se realizam, assim como nossos pesadelos.”

Eu: você nunca me disse que era claustrofóbico.
Jus: eu não tenho que dá satisfações da minha vida a você.
Eu: não é uma boa hora pra dá uma de durão.
Jus: vai se foder e me deixa em paz Carly.

disse por fim e de repente olhou pras paredes e pro teto, estava assustado.

Eu: Justin, olha pra mim.
Jus: Carly -sussurrou- 
Eu: Justin, o que está sentindo?
Jus: o elevador tá encolhendo, e-e o teto tá se aproximando de mim, ele vai cair em mim Carly, as paredes tão se fechando Carly, eu não consigo respirar direito.

ele estava suando sem parar, suas mãos e pernas tremiam, e pelo jeito seu coração parecia que ia sair pela boca.

Eu: Justin, olhe pra mim -segurei suas mãos- olhe pra mim, nada está acontecendo ok? nada.
Jus: está sim, eu estou vendo.

ele estava em desespero e eu sabia que nada do que eu disse iria acalmá-lo, então fiz a única coisa que veio em minha cabeça.


suas mãos foram parar na minha cintura apertando-a com força, seus olhos se fecharam fortemente e a porta atrás de nós foi aberta, olhamos pra fora e vimo Chris, Ry, e mais 3 capangas do Justin.

Chris: Justin, você está pálido, tá tudo bem? 
Jus: -respira fundo- eu... to bem.

[ ... ] 

estava no quarto olhando pra parede, Justin me fez ficar aqui desde que chegamos, a porta foi aberta bruscamente e Justin entrou pela mesma.

Jus: vamos
Eu: eu não vou a lugar nenhum com você.
Jus: eu não quero te machucar, agora vamos.
Eu: não.

ele bufou e veio até mim segurando minha mão e me puxando com força quase me fazendo cair, começamos a caminhar pelo corredor enquanto inutilmente eu tentava me soltar.

Eu: onde vamos?
Jus: para o seu castigo.

paramos em frente... ah não, em frente ao quarto escuro, Justin não sabia, mais eu tinha fobia de escuro, era meu maior medo, ele abriu a porta e me mandou entrar.

Eu: eu não vou entrar ai
Jus: se não entrar por bem entra por mal.
Eu: -hora de apelar- não Justin , por favor não me faz entrar ai.

pedi sentindo um nó formar-se em minha garganta e o abracei.

Justin P.O.V

o que ela queria com isso afinal? exitei um pouco ao senti-la me abraçar mais logo a empurrei, segurei seu braço e a joguei pra dentro  do quarto escuro fechando a porta em seguida, ela começou a esmurrar a porta por dentro enquanto gritava desesperadamente pedindo pra mim abrir, eu realmente não entendi o porque da reação escandalosa.
depois de alguns minutos o barulho sessou e eu então me afastei da porta, precisava descansar, daqui a 2 dias tiro-a de lá, ela precisa aprender. 

[ ... ]

Dia seguinte

estava sentado no sofá falando no telefone sobre o contrabando de algumas prostitutas, assim que desliguei o telefone Christian apareceu.

Chris: e ai Justin.
Eu: e ai
Chris: cadê a Carly? procurei ela na casa toda.
Eu: -rir maldoso- tá no quarto escuro , de castigo.
Chris: o quê?
Eu: foi o que você ouviu. 
Chris: ela tá lá desde quando?
Eu: desde ontem
Chris: você tem que tirá-la de lá
Eu: e por que eu faria isso?
Chris: ela tem fobia de escuro Justin.
Eu: como é que é?
Chris: você tem que tirá-la de lá, ela tem medo de escuro assim como você tem claustrofobia. 
Eu: droga

esbravejei e levantei correndo, subi as escadas e fui ao quarto, abri a porta, a encontrei sentada no chão abraçada aos joelhos, soluçando e chorando baixinho e segurando um cordão que eu avia dado a ela a bastante tempo, os olhos vermelhos denunciavam, ela chorou a noite toda.

Eu: Carly

ao ouvir minha voz ela levantou a cabeça e correu até mim pulando em meu colo me abraçando forte e chorando mais ainda...
e agora? o que eu faço pra ela me perdoar.? 

Hey minhas lindas, eu não morri ok? pode até ter parecido que sim, mais ainda estou viva, desculpem por ter sumido, eu estava doente, não aguentava nem ficar na frente do computador. mais obg pelos comentários. Amo vocês ♥