8 de jun de 2012

Serial Killer | assim você me ofende | {4}


me despedi dela e sai, um encontro com a GOSTOSA, ótimo, o plano
saiu melhor que o esperado.


[ ... ]

E minha mãe sempre disse:
"Cuidado com quem você ama"
"Cuidado com o que você faz"
"Porque a mentira se torna verdade ♪

Ouvi o trecho do toque do meu celular que no momento pra mim 
pareceu irritante, levantei-me com preguiça e peguei meu celular, 
olhei no visor e bufei, Big.


Ligação On

Eu: quê que foi?
Big: Justin foi encontrado mais um corpo
Eu: droga, mais um?
Big: sim, foi encontrado no parque em frente a um dos bancos
Eu: a Serial?
Big: sim
Eu: pistas?
Big: como sempre
Eu: merda
Big: só liguei pra avisar, tenho que ir agora
Eu: tchau

Ligação Off

droga, será que não posso dormir por algumas horas que essa maluca já ataca 
novamente?, olhei no meu relógio de pulso,
 hora do meu encontro, entrei no banheiro, tomei um banho rápido , 
me arrumei , sai de casa e fui direto até a  casa dela, quando ia bater 
na porta a mesma foi 
aberta e ela apareceu com seu lindo sorriso doce e o olhar mais sincero 
do mundo, estava linda.

Eu: está linda

falei dando vida aos meus pensamentos 

Alice: -cora- o-obrigado, você também está lindo
Eu: -sorri- não tando quanto você, vamos?
Alice: sim

dirigi até o restaurante onde avia feito reserva, entramos, puxei a 
cadeira pra ela e nos sentamos.

Garçom: o que irão pedir?
Eu: o que sugere?
Garçom: -olha pra Alice- que tal uma macarronada?
Alice: -cora- seria ótimo.
Garçom: e de pagamento que tal seu telefone?

mais que insolente, quem ele pensa que é? vagabundo, dando em cima 
do que vai ser meu , canalha, fingiu que eu nem estava ali, senti que a
 Alice avia ficado
desconfortável com aquilo.

Eu: Hey, eu já sei o que vou pedir
Garçom: sim?
Eu: eu quero um prato de toma vergonha na cara acompanhado de ela 
é minha seguido de vai se foder, e de sobremesa quero um vaza daqui antes
 que eu 
quebre tua cara junto com você é um viado cara de pau.
Garçom: -cora bruscamente- e-e-eu ... senhor desculpe-me, não foi minha
 intenção eu..
Eu: você é um inxerido idiota, quero outra pessoa pra me atender.
Garçom: si-sim, mais uma vez desculpe.

ele saiu com o rabo entre as pernas, olhei pra Ali, ela me olhava com 
os olhos arregalados.

Eu: desculpa
Alice: na-não se desculpe -gagueja-
Eu: é sério, desculpe sim? não gostei dele
Alice: -cora e sorri- sou sua? -abaixa a cabeça-
Eu: vai ser, se quizer -Sorri-
Alice: -cora-  eu quero.

depois do incidente com o Garçom fomos atendidos pelo gerente, 
é, somos importantes, após o jantar saimos do restaurante e entramos 
no meu carro.

Alice: vamos pra minha cabana?

gelei ao ouvir "minha Cabana", era agora que eu ia saber se ela era
 mesmo a Serial, mais tenho quase certeza que não, afinal, aquele sorriso doce 
não parece o de uma assassina em série.

Eu: sua cabana?
Alice: -sorri- sim
Eu: -suspira-  tudo bem! -sorri-

dirigi até a cabana, ela estranhou o fato de eu saber o caminho 
mais inventei uma desculpa qualquer.

Eu: aqui é legal -se joga no sofá- 
Alice: é sim -sorri- espera qui
Eu: ok

liguei a TV em um canal qualquer, depois de alguns minutos tirei minha 
atenção da TV e dirigi minha atenção ao vê-la entrar novamente na pequena
 sala
dessa vez vestida com uma roupa diferente, estranha mais extremamente 
SEXY,




 atrás dela tinha uma espada o que me chamou MUITA atenção, afinal
a Serial sempre usa uma espada para cortar os pescoços, pelo menos foi o 
que concluiu nosso especialista, ela tirou lentamente cada peça de roupa e 
nossa, que corpo lindo.

Alice: -cora- sou sua
Eu: sorte a minha -sorri-


                                                                             Alice / Serial Killer narrando.


haha, podem falar, eu sou uma ÓTIMA atriz eu sei, ele me devorou com os 
olhos, aproximou-se de mim e acariciou meu rosto, aproximou-se mais e me 
beijou, pediu passagem e eu sedi, ele colocou ambas as mãos na minha 
cintura e me impucionou pra cima colocando-me em seu colo, prensou-me na 
parede e continou a me beijar, acariciou minha coxa com uma das mãos,fez 
tudo com carinho? nunca aviam me tratado com carinho durante o sexo
mais não reclamo disso, eu até gosto de um pouco de violência, mais fazer 
sexo de um jeito lento com ele quem sabe não vai ser bom certo?.
ele me levou até o sofá e ficou por cima de mim, tirou a própria roupa e sorriu 
enquanto me penetrava, ele começou com entocadas lentas e para mim
torturantes

Eu: ma-mais rápido, ahh 

pedi ofegante e gemi ao final da frase.

Justin: como quizer  -sorri malicioso-

ele começou com entocadas mais rápidas e fortes , trocamos de posição, eu 
fiquei sentada em seu colo, ele segurou minha cintura e me ajudou
com os movimentos...
depois de alguns minutos na mesma posição o senti gozar dentro de mim, 
logo fiz o mesmo, estava esausta, levantei e peguei minha espada, chegou
a hora de realizar minha fantasia, vê-lo agonizar até a morte, Justin estava 
de olhos fechados, cheguei perto dele e coloquei a ponta da lamina em seu
pescoço,o mesmo abriu os olhos assustado, arregalou os olhos ao me ver.

Justin: o-o-o que está fazendo?
Eu: realizando uma fantasia -sorri maldosa-
Justin: ma-mais você, você não pode ser a Serial
Eu: -rir- e por que não? sou  bonita de mais pra ser uma assassina?
Justin: não pode ser
Eu: te observei durante 1 mês, descobri tudo sobre você, descobri tudo sobre
 sua família, sobre seu trabalho, eu te fiz me encontrar, as pistas que você
encontrou fui eu que as coloquei, o porta retrato, o sangue, o barulho no mato,
 tudo eu, eu sei, sou uma ótima atriz.
Justin: sua, sua... eu confiei em você
Eu: Cuidado, a mesma pessoa que te conforta pode te 
apunhalar um dia.  -sorri maldosamente- 
Justin: seu olhar me pareceu tão sincero -sussurra-
Eu: já disse, sou uma ótima atriz.
Justin: o seu sorriso, era tão lindo e...
Eu: -rir- não se iluda com um sorriso, pois os falsos também sabem sorrir.
Justin: mais seu sorriso, era o sorriso mais doce que já vi -decepcionado- 
Eu:  Não se iluda com meu sorriso. Minha maldade está na mente. -rir- 
Justin: sua maldita -grita-
Eu: -rir- pensando bem, vou fazer diferente dessa vez, não vou te matar, vou 
te deixar aqui, vai ser meu novo brinquedinho
Justin: vagabunda -grita-
Eu: assim você me ofende -rir- 

continua com 10 comentários