15 de abr de 2012

               Garota Indomável |6| ❥





And I just ran out of band-aids
(E eu já nem tenho mais band-aids)
I don't even know where to start
(Eu não sei nem por onde começar)
Cause you can't bandage the damage
(Porque você não pode curar o estrago)
You never really can fix a heart
(Você nunca pode realmente consertar um coração)

Emma: tá bom, peguei tua mulher fodendo com um cara na cama em que você dorme, você é um chifrudo de marca maior.

falou tudo de uma vez já que estava nervosa de mais para medir as palavras.
o mundo de Justin avia desmoronado diante de sua cabeça, o chão abaixo de seus pés avia sumido e ele caia em um buraco sem fim, sua mulher, a mulher que avia lhe dito sim de ante de um padre o traiu, ele não conseguia acreditar em tal coisa mais também sabia que alguém como Emma não mentiria sobre algo assim, involuntariamente lágrimas começaram a escapar de seus olhos, e em segundos o mesmo já  desmanchava-se em lágrimas, Emma o olhava sem saber o que fazer.

Justin: me abraça

pediu entre lágrimas e soluços

Emma: nã-não
Justin: por favor
Emma: eu já disse que não, não vou te abraçar, odeio abraços

falou firme e com certa frieza

Justin: eu te imploro 

falou com os olhinhos pedinte, Emma jogou sua frieza junto com o orgulho pro alto e correu até ele o abraçando o mais forte que pode, Justin a apertou mais contra si e escondeu o rosto na curva do pescoço da mesma.

Emma: shii, vai ficar tudo bem, eu estou aqui.

sussurrou no ouvido de Justin o apertando mais contra a si mesma.
Emma queria penas mostrar que mesmo sendo como é estaria ali ao seu lado para apoia-lo em todos os momentos, queria mostra-lo que se ele caísse ela o ajudaria a levantar, caso contrário cairia com ele mais  não o deixaria cair sozinho.

Justin: e-e-eu ...
Emma: Shii, não fale nada OK? apenas fique calmo.

Justin afundou mais o rosto no pescoço da mesma molhando todo o tecido da blusa em seu ombro, mais quem disse que ela estava ligando pra isso?  Emma segurou na mão de Justin e entrelaçou os dedos dele aos seus, o puxou indo em direção ao quarto, o empurrou para o banheiro o despindo logo em seguida, o banhou e o vestiu, cuidou dele como quem cuidava de uma criança, após fazer o que tinha de fazer sentou-se na cama apoiando Justin no meio de suas pernas fazendo com que ele deitasse a cabeça em seu peito.
o choro do mesmo foi sessando-se aos poucos até parar por completo fazendo Emma suspirar aliviada por velo mais calmo.


Justin: eu queria ser como você.
Emma: como assim?
Justin: é que você é tão forte, M.superiora me disse tudo o que você passou, e olhe, hoje você é uma mulher linda e forte, como lhe dar com a dor?
Emma: ela se fez presente na minha vida tantas vezes que acabou tornando-se minha melhor amiga.
Justin: é, eu realmente queria ser forte como você. 
Emma: mais você é Justin, veja, você perdeu seu filho e agora sua mulher e ainda assim está de pé.
Justin: mais só porque você me segurou, acho que se você não estivesse ao meu lado eu teria caído e não sei se teria forças pra me levantar.  Obrigado Emma.
Emma: não me agradeça.


Justin sorriu e Emma fez o mesmo só por vê-lo sorrir, a mesma odiava admitir, mais durante o mês avia se apegado a Justin.
ouviu-se um barulho no andar de baixo da casa, Emma tentou levantar-se para ver de onde vinha tal barulho mais foi impedida por Justin que segurou seu braço.


Emma: prometo que já volto.


Emma desceu encontrando Samanta no começo das escadas.


Emma: vá embora e nunca mais apareça. 
Samanta: você não manda em mim e a casa não é sua.
Emma: como pode ser tão cara de pal?  como pode fazer isso com o Justin? você tinha um bom marido, uma boa casa, você tinha a vida perfeita e foi burra o bastante pra joga-la fora.
Samanta: cala a boca, você não sabe de nada sua vadia.


Emma avia irritado-se mais não queria rebaixa-se ao nível da loira, a mesma aproximou-se de Samanta agarrando-lhe o cabelo e a puxando até a porta, jogou a loira pra fora e mostrou-lhe o dedo do meio fechando a porta logo em seguida.




( ... )




Emma: pronto, vou vestir meu pijama e depois trago a pipoca.


falou a loira de mechas rosa no cabelo terminando de arrumar uma cama improvisada no chão da sala.


Emma subiu, vestiu-se .




...


Emma: aqui a pipoca.


falou Emma sentando-se na cama improvisada, Justin ajeitou-se e deitou a cabeça nas pernas  da mesma, depois de alguns minutos de filme Justin sentou-se fazendo Emma o olhar sem entender.


Justin: dá pipoca.


pediu o "Deus grego" abrindo a boca fazendo Emma revirar os olhos.


Emma: pega ué.
Justin: dá na boquinha.
Emma: tem mão, pega você.
Justin: mais eu to tristinho.
Emma: exatamente, tristinho não aleijado. 


Justin fez um lindo biquinho, biquinho esse que nem mesmo Emma poderia resistir, deu-se por vencida e colocou pipoca na boca do mesmo que sorriu satisfeito e deitou-se novamente.


Dia seguinte ; 12:00 Dia

Emma acordou-se e viu que ainda estavam na mesma posição em que dormiram
"viado, dormiu no bem bom e eu aqui com as costas fodidas
pensou Emma
Levantou-se e abaixou-se novamente perto de Justin, sorriu acariciando seu rosto e deu um tapa  na cara de Justin fazendo o mesmo pular.

Justin: aaaaa, o que aconteceu? quem morreu?

perguntou o mesmo enquanto Emma rolava-se no chão de tanto rir.


Continua...



Hey bebês, sentiram minha falta? 
desculpem por ter sumido
E como a maioria prefere comigo narrando a história vai continuar assim.
Sem tempo pra responder aos comentários
Sorry bebês.
& Obrigado pelos 28 comentários.